E-mail : acapitalslz@gmail.com


Nada contra Braide, mas o Braide do presente, não tem de falar de Flavio Dino, os dois como governantes, são iguais. Há 08 anos para quem acompanhou os discursos do então candidato a prefeito de São Luís, jamais o compararia com o Braide do presente. Era preciso isso? Quer dizer que os direitos da população só são respeitados se ela for pra rua fazer manifesto? Pelas vias diplomáticas e pacificas, não consegue? O Braide do presente e Dino, são iguaizinhos.


No ano passado, podemos considerar bem recente até porque foi em 07 de novembro de 2023, o Movimento MACAIB – Centro Matriz das Comunidades preocupado com as áreas de risco que afetam moradores da região Itaqui-Bacanga, e também com os impactos ambientais e outras séries de demandas públicas acumulando a conta que só aumenta contra os moradores da região Itaqui-Bacanga, realizou o Alerta Geral as Comunidades com uma Audiência Publica em pleno ao Ar Livre, ou seja, no Viva da Vila Dom Luís – área Itaqui-Bacanga, conforme fotos, envolvemos o MP, a DPE e outros órgãos, toda uma estrutura foi montada para receber o prefeito Eduardo Braide que além de não ter comparecido, ignorou os encaminhamentos que a comunidade avançou com o DNIT, a UFMA, a Defesa Civil, a SEMCAS, com o MP, a DPE, a EMAP, Órgãos Ambientais e etc…, mas para o processo avançar em definitivo visando o atendimento que contempla vários bairros beneficiando inúmeras famílias, as lideranças, moradores e as comunidades, precisavam da SEMOSP, SEMGOV e de uma conversa com o prefeito Eduardo Braide onde a comunidade que já tinha os apoios da UFMA, DNIT e EMAP, também tinha como tem apoio da bancada federal para amenizar inúmeros problemas de políticas pública na região Itaqui-Bacanga, mas lamentavelmente até o momento o prefeito Eduardo Braide com tudo nas mãos que via as comunidades, o Movimento MACAIB articulou, por incrível que pareça além do prefeito impedir a SEMGOV e a SEMOSP avançar no processo dos projetos com os moradores e lideranças, nem recebeu as comunidades, optou por continuar ignorando o diálogo diplomático e pacifico, sabendo ele que com o aval dele, o processo estava bem avançado com a participação da SEMGOV e SEMOSP, com isso milhares de famílias da região seriam beneficiadas.


Agora, foi a situação do bairro Vila Embratel, a presidenta da União dos Moradores, Aliete Dutra, por inúmeras vezes emitiu ofícios, os protocolando e indo permanente na SEMED tentando o diálogo para a prefeitura adequar o Anexo da UEB Senador Henrique De La Roque e também tratar de várias outras demandas na área da educação de competência do município na comunidade Vila Embratel, o prefeito e a secretária de educação se é de atenderem os pleitos da comunidade, não atenderam, ao contrário, esperaram primeiro pais de alunos, alunos e moradores da comunidade com a Diretoria da União dos Moradores fazerem protesto/manifestação popular para serem atendidos, pois se a Pra. Aliete Dutra e a comunidade não realizasse esse protesto popular, as aulas iriam iniciar com o prédio sem oferecer as mínimas condições de atendimento às crianças, ou seja, para abertura do ano letivo funcionamento no Anexo da UEB Senador Henrique De La Roque, acontecer com a estrutura adequada, foi preciso na base da manifestação popular sair o início da reforma do referido anexo, que agora espera-se que a SEMED faça toda a adequação necessária de acordo com as exigências do ECA e do Ministério da Educação, com ventilação por via de ventiladores e ar condicionados, até porque na parte interna do prédio é muito quente. Com as instalações hidráulicas e elétricas em perfeitas condições, recuperação de toda a estrutura física com as carteiras novas, enfim, que ofereça condição digna de trabalho para o quadro docente, operacional, vigias e principalmente às crianças atendendo todos os itens do último oficio que segundo a União dos Moradores, é o oficio nº17/2023 de 27 de dezembro de 2023 que foi entregue pessoalmente ao prefeito e a secretaria de educação, foi o último ofício que reforçou todos os ofícios antes dado entrada e também o abaixo assinado da comunidade, este entregue à SEMED que esteve presente ao protesto para amenizar a situação, sem dúvidas será uma vitória coletiva da comunidade Vila Embratel.

Parabéns a pastora Aliete Dutra, a sua vice Marcelina Lindoso, toda Diretoria da União dos Moradores e a comunidade da Vila Embratel pela brilhante iniciativa.





SEBASTIÃO SANTOS
A Força das Comunidades
Compartilhe