E-mail : acapitalslz@gmail.com

O Novenário terá início em 11 de janeiro. (Foto: Divulgação)

A 93º edição do Festejo de São Sebastião será aberta neste domingo, 7, com uma carreata, após a missa das 18h, quando percorrerá as principais ruas e avenidas das comunidades que fazem parte da Paróquia do Anil, unindo os fiéis em um momento de fé e celebração.

O tema do festejo deste ano é “Mártir da perseverança, coragem e fé”. As festividades acontecerão durante o novenário, de 11 a 20 de janeiro de 2024. “Para mim, enquanto devota e coordenadora da Pascom, é muito importante divulgar esse festejo que é quase centenário, de um santo muito forte, e a gente procura sempre fazer o melhor para os fiéis e devotos, para a comunidade”, disse Leydiane Ramos.

A programação reserva um espaço especial para o sacramento do batismo. A apresentação dos novos cristãos acontecerá na Comunidade, no dia 6 de janeiro, às 19h30, e a cerimônia de batismo está marcada para o dia 20 de janeiro, às 10h, dentro da programação do novenário.

O Novenário terá início em 11 de janeiro, com destaque para as intenções específicas em cada dia, abrangendo desde as famílias até os fiéis e devotos de São Sebastião. Alvoradas, reza do terço, ladainhas e missas festivas fazem parte da programação diária.

A celebração acontecerá até o dia 20 de janeiro, data dedicada ao padroeiro São Sebastião, com alvorada na igreja às 6h, seguida por missa solene às 7h e o tradicional café fraterno. A programação se estenderá ao longo do dia com batizado, às 10h, ofício de São Sebastião, às 11h, missa votiva, às 12h, exposição do Santíssimo para adoração, às 14h, terço da misericórdia, às 15h, missa solene às 17h, e, para encerrar com chave de ouro, uma procissão luminosa pelas ruas da comunidade, às 18h30.

Também no dia 20, haverá a 2ª edição das “Rosas de São Sebastião”, que realizará visita e entrega de rosas aos idosos e enfermos da Comunidade, às 9h, promovida pelos Ministros Extraordinários da Sagrada Eucaristia (MESCE) e a Pastoral da Comunicação (PASCOM).

Atividades culturais todos os dias

Este ano a programação cultural será estendida aos 10 dias do evento. Em anos anteriores, as apresentações culturais eram realizadas apenas nos fins de semana durante o período do festejo. Agora, haverá programação todos as noites, com bandas e artistas locais, logo após as missas das 19h30, e no último dia, após o término da procissão luminosa.

No largo do festejo, já temos confirmadas as seguintes atrações que irão animar a festa em honra ao mártir São Sebastião: Ministério Gálatas; Tambor de Crioula Aquilombar; Banda da Tempo de Louvar; cantora Bia Diniz com o show “Raízes do Mará; cantora Fernanda Leão voz e violão; cantor Preto Joia; cantora Teresa Canto.

Defensor da Igreja e da fé

São Sebastião nasceu em Narbona, uma cidade ao Sul da França, no século III. Era filho de uma família ilustre. Ficou órfão do pai ainda menino, e então, foi levado para Milão por sua mãe, onde passou os primeiros anos da infância e juventude. Ingressou no exército imperial, atingindo os mais altos graus da hierarquia militar. Ocupou o posto de Comandante do Primeiro Tribunal da Guarda Pretoriana, durante o reinado de Diocleciano, um dos mais severos imperadores romanos. “Foi denunciado ao Imperador como sendo cristão. Mesmo sendo um bom soldado romano, suas atitudes demonstravam sua fé cristã, e, diante de todos, confessou bravamente sua convicção. Foi acusado, então, de traição. Na época, o imperador tinha abolido os direitos civis dos cristãos. Por não aceitar renunciar a Cristo, São Sebastião foi condenado à morte, sendo amarrado a um tronco de árvore e flechado. Porém, não morreu ali. Foi encontrado vivo por uma mulher cristã piedosa que tinha vindo buscar o seu corpo. Diante do ocorrido, recuperada a saúde, apresentou-se diante do Imperador e reafirmou sua convicção cristã. E nova sentença de morte veio sobre ele: foi condenado ao martírio no Circo. Sebastião foi executado, então, com pauladas e boladas de chumbo, sendo açoitado até a morte e jogado nos esgotos perto do Arco de Constantino. Era 20 de janeiro”, diz um texto do Cardeal Orani João Tempesta.

O corpo de Sebastiao foi resgatado e levado para as catacumbas romanas. Sua fama se espalhou rapidamente. O Papa Caio escolheu-o como defensor da Igreja e da fé.

Fonte: O Imparcial

Compartilhe