E-mail : acapitalslz@gmail.com

A operação do navio Stellar Banner, que permanece encalhado na Baia de São Marcos, continua


Segundo informações da Marinha, o navio mercante Graneleiro Alfred Oldendorff, de bandeira liberiana, partiu do Porto de Fujairah, nos Emirados Árabes Unidos, e chegou dia 26 à cena de ação para auxiliar na retirada da carga de minério de ferro para a reflutuação e salvatagem do Stellar Banner.

Segundo a informação da Marinha do Brasil, a retirada da carga de minério do navio Stellar Banner será realizada pela empresa especializada Ardent, contratada pela proprietária do navio, seguindo o plano de salvatagem por ela proposto, que será aliviar a carga que está embarcada para que seja possível a reflutuação do navio.

A forma definida será o alijamento da carga (depósito ao mar), mediante autorização das autoridades marítima e ambiental à Ardent, seguindo os critérios legais e normativos vigentes.

Para decisão da melhor forma de destinar a carga de minério, foram levados em consideração fatores como a segurança das pessoas envolvidas na operação de salvatagem, a segurança do meio-ambiente e outros aspectos próprios da salvatagem.

Baseado nos estudos técnicos realizados por consultoria ambiental especializada, o minério de ferro em contato com a água do mar não apresenta risco ao ambiente marinho ou à saúde humana. A carga contida no navio é um material inerte, pois possui baixa solubilidade em água, ou seja, não reage quimicamente e nem se dissolve. Os resultados de avaliações indicam que não há risco para a vida marinha. Estudo da International Maritime Organization (IMO) classifica esse tipo de carga como "não perigosa ao ambiente marinho". 

A operação de reflutuação e salvatagem do navio permanece sob supervisão das autoridades marítima e ambiental, com objetivo de solucionar o ocorrido o mais rápido possível, obedecendo normas e procedimentos de segurança, priorizando a mitigação dos riscos à poluição e à navegação.

Com informações de:PDM Agencia Marítima  
Compartilhe